domingo, 22, maio, 2022

Resumo

O Beco das Ilusões Perdidas acompanha de maneira pesada a ganância do ser humano e até que ponto ela pode levar à sua destuíção. É uma crítica gritante ao comportamento egoísta, levando ao extremo a análise da psique humana e as consequências de seus atos..

Resenha | O Beco das Ilusões Perdidas – William Lindsay Gresham

Clássico da literatura norte-americana, O Beco das Ilusões Perdidas deu origem ao filme indicado ao Oscar de Guillermo del Toro, O Beco do Pesadelo.

A história da escrita desse livro é tão interessante quanto a obra em si. William Lindsay Gresham teve seu primeiro contato com o que se tornaria a trama de O Beco das Ilusões Perdidas em 1938, quando foi voluntário na Guerra Civil Espanhola e se deparou com a medonha história real dos bebâdos que eram transformados em “Selvagem” e usados como atração no circo. Basicamente, eles consistiam em viciados encontrados na rua que tinham um emprego fornecido a eles como atração e tiravam a cabeça de vários bichos para beber o sangue e ter uma bebida através deles. Eles eram manipulados com bebidas nos animais até que se tornavam um caminho sem volta para esse vício estranho.

Assombrado por esse conhecimento, o autor precisou escrever um livo sobre isso para tirar de seu organismo e em 1946 foi publicado O Beco das Ilusões Perdidas, com esse acontecimento como plano de fundo e Tarô como seu guia, já que Gresham estava engajado nos estudo da arte depois que saiu da terapia e se deparou com o óraculo. A obra foi aclamada em seu lançamento, um sucesso, porém foi condenado por muitos devido ao seu conteúdo e em menos de uma década foi esquecido. Em 1962 o autor se suícidou em um quarto de hotel, no auge de seus 53 anos.

Agora, O Beco das Ilusões Perdidas ganha novamente o destaque com o lançamento da adaptação. Acompanhando a vida de Stan Carlise, um ambicioso jovem que trabalha em um circo itinerante, a trama gira em torno de sua acensão e declínio. Stan está disposto a fazer tudo que é preciso para conquistar aquilo que almeja, seja romanticamente ou profissionalmente, e suas decisões muitas vezes levam a mortes.

Veja também: O Beco do Pesadelo | Veja as principais diferenças entre o longa e o clássico de 1946 que inspirou a adaptação

De maneira poética, William entrega um romance que ressalta os perigos das ganância, com um protagonista que tem seu caminho traçado desde o início, levando ao inevitável fim já cantado e totalmente racional do qual, mesmo constantemente avisado, Stan se encaminha através de suas atitudes.

O verdadeiro beco está no intimo do ser humano. Stan representa o psicológico de uma pessoa ferida, que já não se importa mais em ferir igualmente os outros e ressalta como, ao tentar usar todos que oferecem conforto como escadas para seu sucesso, acaba apenas por se afundar.

O alcoolismo, possívelmente devido ao tema do “Selvagem” aplicado na obra, é muito forte nessa representação. De alguma maneira, sempre há um personagem que sofre do vício em destaque. A psique também é muito explorada, com uma lei de retorno fortissíma empregada durante todos os acontecimentos, geralmente Stan devolve o comportamento que o feriu a outra pessoa, de maneia gratuita, e assim forma um ciclo que só pode terminar de uma maneira, trazendo um desfecho satisfatório para o leitor.

O Beco das Ilusões Perdidas acompanha de maneira pesada a ganância do ser humano e até que ponto ela pode levar à sua destuíção. É uma crítica gritante ao comportamento egoísta, levando ao extremo a análise da psique humana e as consequências de seus atos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por Favor insira seu nome aqui

O Beco das Ilusões Perdidas acompanha de maneira pesada a ganância do ser humano e até que ponto ela pode levar à sua destuíção. É uma crítica gritante ao comportamento egoísta, levando ao extremo a análise da psique humana e as consequências de seus atos..Resenha | O Beco das Ilusões Perdidas - William Lindsay Gresham
pt_BRPT_BR
Thunder Wave-Filmes, Séries, Quadrinhos, Livros e Games Thunder Wave