Resenha: O Ceifador- Neal Shusterman

2
3163
O Ceifador Book Cover O Ceifador
Neal Shusterman
448
Young Adult, Ficção
Seguinte
17/04/2017

 

Primeiro mandamento: matarás. A humanidade venceu todas as barreiras: fome, doenças, guerras, miséria... Até mesmo a morte. Agora os ceifadores são os únicos que podem pôr fim a uma vida, impedindo que o crescimento populacional vá além do limite e a Terra deixe de comportar a população por toda a eternidade. Citra e Rowan são adolescentes escolhidos como aprendizes de ceifador — um papel que nenhum dos dois quer desempenhar. Para receberem o anel e o manto da Ceifa, os adolescentes precisam dominar a "arte" da coleta, ou seja, precisam aprender a matar. Porém, se falharem em sua missão — ou se a cumplicidade no treinamento se tornar algo mais —, podem colocar a própria vida em risco.

Site oficial Encontre Compre

 

Se você é um leitor apreciador de livros de fantasia ou distopia em estilo destes best-sellers como Maze Runner, Jogos Vorazes, Divergente e afins, vai se apaixonar mais ainda pela nova criação do autor Neal Shusterman. Com uma mente criativa para lá de extraordinária, o autor que também está popular no Brasil devido a publicação da saga Fragmentados pela Novo Conceito, agora faz mais sucesso com o primeiro livro O Ceifador, uma saga que está prometendo sucesso mundo afora.

Sempre que há uma nova história no gênero de fantasia ou distopia existe a questão de ver uma trama onde um futuro é diferenciado, ou depois de muitas coisas terem acontecido há uma tragédia que fez com que as pessoas precisassem mudar todo o estilo de vida para sobreviver. Em O Ceifador a história segue por um lado que choca um pouco pela linha de raciocínio em que o leitor vai chegar e pensar até que ponto as pessoas iriam conseguir sobreviver em um mundo tão diferente.

Um dos fatos principais que já causa impacto é que os Ceifadores são pessoas totalmente humanas que possuem a permissão para coletar pessoas em um mundo pós-mortalidade. Isso quer dizer que agora o mundo não possui mais mortes naturais porque conseguiram conquistar a descoberta de um modelo ideal de vida coordenada pela chamada Nuvem-Cúmulo, que cuida de todas as coisas no mundo, menos se intrometer na Ceifa, onde as regras ditadas pelos Ceifadores são cumpridas por completo.

“Não vou tolerar passatempos infantis nem contatos inúteis com seus amigos. Ingressar nessa vida significa deixar para trás completamente a vida antiga. Quando, daqui a um ano, eu escolher um de vocês, o outro poderá retornar à vida de antes. Mas, por enquanto, considere aquela vida como coisa do passado”. Pág. 57

O outro fator importante é que apesar de não haver mais mortes naturais, também não há nenhum tipo de violência, fome, pobreza, miséria, ou qualquer coisa que existe em nosso tempo real. Nenhuma pessoa morre mesmo querendo já que assim que isto acontece ela é revivida logo em seguida, tendo assim uma vida eterna, terminada somente se um Ceifador decidir. E também podem se rejuvenescer a qualquer momento como se a vida fosse somente um jogo qualquer.

E é neste contexto que dois personagens vão ter que enfrentar diversas situações para lutar por uma vaga entre os Ceifadores. Citra e Rowan foram escolhidos por Faraday para serem treinados de diversas formas e assim obter a qualificação necessária.

“Goddard apontou para o ceifador musculoso com o manto laranja, que se aproximou do jovem, ergueu a mão e tocou em sua face. O rapaz da piscina caiu, batendo a cabeça no mármore do piso. Seus olhos continuaram abertos, mas não havia mais vida neles. Ele tinha sido coletado.” Pág. 173

Mas mesmo que pareça que o mundo pós-mortalidade seja um pouco perfeito demais, a corrupção e a vontade de matar é maior do que alguns imaginam. E a inveja, a cobiça e os antigos pecados não conseguem escapar em nenhum tipo de mundo perfeito e corre às escondidas pelos becos e planos. Assim, a trama feita por Neal Shusterman vai ser uma obra repleta de ação, mistério e adrenalina, onde cada momento o leitor fica imaginando quem vai estar por trás de cada passo e torcer pelos personagens que se mostram cada vez mais dedicados. E será que no fim a verdade virá à tona?

“Mas sempre fico pensando sobre os impostores. O que eles pretendiam consegui com isso? Era o encanto do proibido? Eram seduzidos pelo perigo de serem pegos? Ou simplesmente desejavam tanto abandonar esta vida que decidiram escolher um dos poucos caminhos diretos para a aniquilação?” Pág. 217

O segundo volume chega no final do ano lá pelas terrinhas do exterior e espero que em breve ler a continuação. Neal Shusterman mais uma vez sendo aplaudido de pé!

Veredito
Nota do Thunder Wave
Compartilhar

2 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Please enter your name here