Resenha: O Corvo- Edição Definitiva

0
3506
O Corvo - Edição Definitiva Book Cover O Corvo - Edição Definitiva
272
Darkside
06/06/2018
James O'barr
Érico Assis

E se a morte não fosse o fim para quem deseja vingança? A partir de uma tragédia pessoal, James O'Barr criou a história de Eric Draven, que retorna para perseguir seus assassinos depois que estes interromperam uma vida de sonhos ao lado de sua amada Shelly. Sucesso desde quando começou a ser publicada de forma seriada e independente, em 1981, a jornada espiritual e a incapacidade de vencer o luto, aliadas à arte em preto e branco, as citações musicais de ícones do pós-punk e o lirismo do autor, carregam a graphic novel com uma sombria melancolia, que cativou e tocou o coração dos leitores.

Site oficial Compre

 

Criada por James O’Barr, a HQ O Corvo foi criada originalmente depois de uma tragédia. Em 1978, a namorada de James foi atropelada por um motorista bêbado. Não suportando a dor, alistou-se no exército e foi enviado para servir na Alemanha. Foi lá que, nas horas vagas, escreveu e desenhou as primeiras quarenta páginas, em 1981. Sua tristeza e revolta com a morte da namorada deram o tom violento e melancólico a personagem.

O Corvo é uma HQ independente mais vendida e possui uma legião de fãs pelo mundo. Muitos o definem além de uma obra prima, como tendo mudado suas vidas.

“Nós não reconhecemos nossas almas até que estejam em sofrimento.” James O’Barr

O tom melancólico do personagem, junto a toda frustração, dor e ódio, permeiam páginas em preto e branco, com traços fortes que exprimem a dor do autor. Não há vida em suas páginas, tudo é morto. São quadros com pensamentos do que poderia ter sido a vida ao lado da amada que se foi.

A dor de Eric é tão grande, que nos pega desprevenidos, ao percebermos que estamos parados durante minutos olhando para aquela mesma página e refletindo sobre o que acabou de conversar com o Corvo, que o acompanha durante sua jornada de vingança.
Eric não é apenas um personagem, um anti herói criado para ilustrar uma aventura. Ele é e poderia ter sido cada um de nós. A dor da perda, em saber que jamais poderá viver outro momento com quem ama. Lembrar de cada passagem que tiveram, palavras ditas, coisas que achava tão banais e agora não irão mais existir. Isto tudo retirado de maneira covarde, de uma maneira brutal e sem sentido.

Muitas vezes neste caminho de vingança, somos Eric, outras o Corvo. Alguns críticos dizem que a HQ incentiva a violência. A melhor resposta é dada pelo próprio criador:

“A violência está naqueles que antes de ler uma história ou ver um filme a encontra, se alguém não pode diferenciar entre ficção e realidade esse cara é que tem um problema”.

O Corvo é uma verdadeira montanha russa de sentimentos, indo da dor ao desespero. As citações do personagem centrados na morte, mostram que ela realmente é o fim de tudo. O estilo de diálogo e desenhos, são bem dark, misturado com frases bíblicas.

A HQ é um “od” ao amor perdido em todos os sentidos, seja ele qual for. É uma resposta a injustiça, que abusa da violência psicológica em sua forma crua e na estética criada por James. E sem dúvida alguma, O Corvo representa cada um de nós em algum momento e que esperamos, jamais passar pelo que seu criador e personagem passaram.

A Edição Definitiva da DarkSide está acima da qualidade dos lançamentos da editora. Com um material complementar de capas e desenhos, aos textos sobre a obra.

Sua capa dura e o título da obra entrelaçada ao nome de seu criador, junta como alianças e mescla ainda mais a alma do personagem a de James.

Tudo nesta edição está em sincronia.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por Favor insira seu nome aqui