Resenha: O Orfanato da Srta. Peregrine Para Crianças Peculiares- Ransom Riggs

0
13174

 

O Orfanato das Srta. Peregrine Para Crianças Peculiares é uma obra que chama a atenção logo de cara com sua edição toda elaborada em clima de terror, agora, com a proximidade da estreia de sua adaptação cinematográfica, o interesse no livro está ainda maior.

Primeiro volume da série, O Orfanato das Srta. Peregrine Para Crianças Peculiares possui uma trama simples, porém cativante. Jacob Portman é um garoto comum, criado muito próximo de seu avô, Abraham Portman, e suas histórias sobre o orfanato cheio de crianças diferentes onde foi criado. Com 16 anos, o garoto não acredita mais nesses contos do avô e vive sua vida normal, trabalhando em um mercado e sem muitos amigos, até que uma terrível tragédia acontece e Abraham é brutalmente assassinado. Tentando descobrir o que viu naquela noite e entender as últimas palavras de seu avô, Jacob viaja até uma ilha no País de Gales para encontrar o Orfanato em ruínas, mas que pode ter alguns sobreviventes misteriosos.

“Eu tinha acabado de aceitar que minha vida seria apenas comum quando coisas extraordinárias começaram a acontecer comigo.”

A narrativa de Ransom Riggs é maravilhosa, mesclando o mistério com um alívio cômico. Mesmo com toda a temática que remete ao terror, a obra na realidade é uma fantasia com muito suspense, sem nada que dê muito medo.

O grande diferencial de O Orfanato das Srta. Peregrine Para Crianças Peculiares são as fotos, espalhadas por todo o livro, sempre em preto e branco, que é o que dá esse ar tenebroso. Na realidade, elas têm essa aparência porque são datadas de 1940, época que o avô de Jacob tanto relata. Esse detalhe das imagens realmente funciona, dando uma visão exata do que imaginar dos relatos e com um bônus: são imagens reais, encontradas nas pesquisas de Riggs.

o-orfanato-da-srta-peregrine-para-criancas-peculiares
Algumas das fotos

Apenas uma coisa não me agradou nesse volume, talvez por ser uma introdução, quase metade da trama se passa com Jacob tentando descobrir os mistérios e se adaptando ao que descobriu, a ação vem, literalmente, apenas no fim, no penúltimo capítulo. O problema não é a falta de ação no restante da obra, mas sim o excesso em apenas um capítulo bem longo, onde uma batalha, que parece infinita, se estende por muitas páginas. Para mim, que já não sou fã de lutas na literatura, foi um anticlímax enorme. Entretanto, tudo é compensando com um fim ótimo, que deixa um gostinho de quero mais para o segundo volume.

O Orfanato das Srta. Peregrine Para Crianças Peculiares dispensa recomendações. Um dos livros mais diferentes do mercado atual, é leve, misterioso e cativante, do tipo que dificilmente não irá agradar o leitor.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por Favor insira seu nome aqui