Resenha: O Sangue do Cordeiro – Sam Cabot

36
15372

 

O Sangue do Cordeiro, segundo o que a própria sinopse diz, é uma obra que mistura o estilo de aventura histórica de Dan Brown com a narrativa sobrenatural de Anne Rice.

Com algumas viagens ao passado, somos apresentados ao poeta Mario Damiani, que em uma carta diz ter encontrado um documento importantíssimo que poderia mudar o rumo da Igreja.  A descoberta de Mario não é revelada, mas o mesmo a esconde para futuras gerações poderem usá-la.

Já no presente, uma ameaça foi feita de expor a verdade contida nesse documento para o povo e o Vaticano manda o Padre historiador Thomas Kelly em busca do mesmo para que permaneça oculto. Livia Pietro, professora e historiadora, recebe a mesma ordem dos seus superiores. Logo, Thomas e Livia unem suas forças e conhecimento para encontrar a perigosa Concordata. Porém, essa união logo se prova ser muito complicada, quando Thomas descobre que Livia e seu povo são vampiros.

Juntar uma busca religiosa com elementos sobrenaturais foi uma ideia improvável, mas que deu certo. A Simplicidade foi o segredo desse sucesso em O Sangue do Cordeiro. Colocar Vampiros em uma história religiosa pode parecer incrivelmente forçado, mas quando introduzido de um modo bem sutil, sem abusar do fator sobrenatural e tendo uma explicação razoável, se encaixa  bem no contexto.

Essa simplicidade também está empregada no modo em que os acontecimentos se desenvolvem. Tudo se passa em cerca de um dia, com enigmas sendo apresentados e resolvidos sem muitas delongas, o que faz com que o foco seja a busca, nada mais. Esse foco quase exclusivo foi o que mais me agradou na leitura, como fã de mistérios gosto de ver e tentar resolvê-los, acontecimentos paralelos dão a impressão de apenas encher linguiça, quando o que realmente queremos ver é a resolução do mistério que nos foi vendido.

O modo como as dicas de tudo que pode vir a acontecer foram obrigatoriamente colocadas me agradou bastante. É sempre legal ler um mistério tendo todas as informações para tentar desvendá-lo junto e O Sangue do Cordeiro não falha nesse aspecto. Para os conhecedores dos ensinamentos e história da Igreja Católica, -e de Roma, onde se passa toda a aventura e sua geografia é crucial para a finalização da mesma- é completamente possível de se desvendar as pistas dadas. Para os não conhecedores, tudo é muito bem explicado logo depois, agregando uma pequena aula de história religiosa ao livro.

Para finalizar, temos a interessante relação entre os protagonistas. A ousada ideia de juntar esses dois seres tão diferentes deixa a necessidade de uma profunda analise de aceitação, a qual foi muito bem explorada. Thomas se vê constantemente em uma luta interna, tentando saber o que fazer com essa informação, nos oferecendo preciosos momentos de reflexão sobre os ensinamentos de sua religião, que nos força a fazer o mesmo.

Sam Cabot é o pseudônimo de Carlos Dews e S.R.Rozan, que assinam o livro. Dews é professor de línguas e literatura da Universidade John Cabot, morador de Roma e Rozan é uma aclamada escritora de romances policiais. Podemos notar claramente os traços da parceria dos dois no decorrer da leitura, o suspense investigativo ficou por conta de Rozan se encaixando nos fatos históricos religiosos, juntamente com a ampla geografia de Roma e fatos históricos explicados por Dews.  A junção dos dois escritores resultou numa obra que agrada com a aventura e se torna ainda mais interessante com o toque “Vampiresco”.

Vale lembrar que por mais que tenha fatos históricos reais, O Sangue do Cordeiro é uma obra fictícia. Algumas insinuações podem desagradar aos mais religiosos, mas mantenham em mente que é apenas fantasia.

36 COMENTÁRIOS

  1. Oii..
    Quando vi este lançamento me interessei bastante, a única coisa que me desanimou foi saber desse teor vampiresco..rs Não sou muito fã de vampiros. Porém ouvi que este livro tem um diferencial.
    Mas pelo menos a obra te agradou, e fiquei curiosa. Acho que leria sim.

    livrosvamosdevoralos.blogspot.com.br

  2. Olha também é a segunda resenha que leio desse livro, mas sinceramente não me chamou muita atenção para fazer a leitura não, porque agora estou no momento de ler romances e acho que tenho que aguardar para poder ler sabe? Eu gostei da abordagem da história e tudo mais, só que agora eu não pegaria para ler não. Espero ter a oportunidade assim que possivel. Parabéns pela sua resenha, porque ficou muito bem escrita e objetiva =]

    http://lovereadmybooks.blogspot.com.br/2015/05/resenha-o-substituto-serie-ordem-da.html

  3. Olá, Taranis!

    Eu li esse livro e foi uma leitura muita agradável! Gostei muito da forma como foi mesclado o universo vampiresco com a religião. Vampiros mais racionais e menos sobrenaturais me agradou muito, mesmo.
    E a escrita do autor é muito fluida, não quer de forma alguma ser pretensiosa, fugindo daqueles mistérios indecifráveis

    Beijos!

  4. Olá!
    O que me chamou atenção na sua resenha foi que você disse que a obra mistura Dan Brown com a narrativa de Anne Rice, como fã dos dois, se antes eu já queria muito ler o livro, agora que soube que a narrativa se assemelha com os dois, fiquei mais interessada ainda.
    Achei interessante também o fato de a história envolver vampiros e isso ter de encaixado no contexto.
    Ótima resenha!
    Beijos.

    Li
    Literalizando Sonhos

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por Favor insira seu nome aqui