segunda-feira, 29, novembro, 2021

Resumo

O Último Duelo é uma obra para se ler e aprender não apenas sobre uma época e seus acontecimentos, mas também para compreender como ainda hoje vivemos da mesma maneira de pensar onde tudo parece terminar com Um Último Duelo.

Resenha | O Último Duelo – Eric Jager

O Último Duelo de Eric Jager e lançado pela editora Intrínseca já está nos cinemas por Riddley Scott. O filme tem a presença do ator Matt Damon, Adam Driver, Jodie Comer e Ben Affleck.

Não por acaso ao ler este livro histórico, e não um romance histórico, o leitor irá perceber os motivos pelo qual o Riddley Scott resolveu adaptar esta obra para os cinemas. Eric Jager que também é autor de The Book of the Heart, um estudo sobre a imagem do coração na literatura medieval, sabe como cativar as pessoas com capítulos que são mais do que uma aula sobre um período histórico.

Através de uma narrativa bem fluída e simples, o autor consegue interpretar para os leitores os acontecimentos daqueles tempos que levaram ao chamado O Último Duelo. Jager faz uma verdadeira dissecação do que era o período, seus personagens, sociedade e uma explicação de quem era os cavaleiros naqueles tempos, algo bem diferente do que estamos acostumados com as obras Hollywoodianas.

A história

No século XIV, em plena Guerra dos Cem Anos entre França e Inglaterra, Jean de Carrouges, um cavaleiro normando recém-chegado das batalhas na Escócia, volta para casa e se depara com mais uma ameaça mortal. Sua esposa, Marguerite, acusa o escudeiro Jacques Le Gris — um velho amigo e companheiro de corte do cavaleiro — de estupro. Sem saída após Carrouges fazer um apelo formal, o tribunal decreta a realização de um julgamento por combate, o que também coloca o destino de Marguerite à prova. Se seu marido perder o duelo, ela será sentenciada à morte por falso testemunho.

Enquanto tropas inimigas pilham o país, a loucura ronda a corte francesa, exércitos islâmicos ameaçam o cristianismo e pragas ceifam a vida de muitos, Carrouges e Le Gris se encontram equipados com suas armaduras em um monastério parisiense, alguns dias depois do Natal, em 1386. O que se segue é o último duelo autorizado pelo Parlamento de Paris, uma luta feroz com lanças, espadas e adagas — diante de uma multidão que incluía o próprio rei Carlos VI, entre outros membros da nobreza — que termina com os dois combatentes feridos, mas apenas um fatalmente.

O livro

A cada capítulo de O Último Duelo, Jager traça como um romance quem eram esses personagens reais, desde o nascimento dessas famílias, localização geográfica e uma explicação sobre os conflitos entre a Inglaterra e a França.

Com essa introdução, o autor segue caminho mostrando que os acontecimentos que levarão ao desfecho do duelo, não foram por acaso e muito menos apenas a acusação de Marguerite. Era muito mais do que isso.

Os conflitos sociais e políticos, além do poder das terras estavam também colocadas nesse palco da luta entre Carrouges e Le Gris, assim como – sem dar spoilers – Marguerite, principalmente por ser uma mulher. E assim o leitor deve examinar: se hoje já é dificil para uma mulher fazer uma acusação, imagine em meados de 1386?

Essa dissecação que Jager traz a tona do que parecia ser um simples e último duelo está além de apenas dois homens lutando para saber se Marguerite mentia ou não. É uma verdadeira prova do quanto a humanidade utilizou de forma muito proveitosa, os duelos para provarem seus pontos, onde muitas pessoas que eram inocentes acabaram perdendo tudo e até mesmo suas vidas.

O Último Duelo é uma obra para se ler e aprender não apenas sobre uma época e seus acontecimentos, mas também para compreender como ainda hoje vivemos da mesma maneira de pensar onde tudo parece terminar com Um Último Duelo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por Favor insira seu nome aqui

pt_BRPT_BR
Thunder Wave-Filmes, Séries, Quadrinhos, Livros e Games Thunder Wave