Resenha: O Voo da Vespa

0
4862
O voo da vespa Book Cover O voo da vespa
Ken Follett
Editora Arqueiro
416
Ficção
01/06/2017

Freya é o nome da deusa nórdica do amor. Também é o codinome da mais recente invenção nazista, de acordo com uma mensagem interceptada pelas forças aliadas. A inteligência britânica desconfia que é graças a ela que os alemães estão conseguindo abater os bombardeiros ingleses a uma velocidade tão alarmante. Hermia Mount, uma analista do MI6, é recrutada para ajudar a descobrir qual é essa nova arma. Do outro lado do mar do Norte, numa ilha dinamarquesa ocupada pelos alemães, o estudante Harald Olufsen descobre uma instalação estranha dentro da base militar nazista. Em Copenhague, o detetive Peter Flemming colabora com os alemães para desvendar quem está repassando informações de dentro do país nórdico para os aliados britânicos. Numa Europa praticamente dominada pela Alemanha, a vida dessas três pessoas se entrelaça de forma irreversível, e quando um decrépito avião bimotor se transforma no único meio de fazer a verdade chegar até as forças aliadas, o destino delas poderá mudar o rumo da guerra – e da história.

Site oficial Encontre Compre

 

Ken Follett é um autor conhecido principalmente pelo seu talento de escrever obras de espionagem com vários personagens. Em O Voo da Vespa, ele novamente trabalha com esses elementos, porém com o diferencial de se basear em algo que realmente aconteceu.

Contando a história de dois jovens dinamarqueses que buscam a liberdade na época da invasão nazista, O Voo da Vespa se destaca pelos relatos históricos. Follett amarra a trama mesclando acontecimentos verdadeiros com momentos de ficção, tornando o livro interessante e informativo.

Escrita em terceira pessoa, a obra é conduzida através de diálogos inteligentes e muita ação, que consegue prender a atenção do leitor. O autor consegue descrever o complicado cenário da segunda guerra mundial com maestria, de maneira que o leitor consegue de fato imaginar os embates da guerra e suas explosões sem nenhuma dificuldade. Em meio a tudo isso, Follett conduz os vários personagens com muita riqueza nos detalhes, sem deixar confusões sobre seus passados ou suas ações.

Acompanhamos o amadurecimento dos personagens, com destaque para os protagonistas Harald e Karen, enquanto somos levados por vários momentos de tensão, principalmente em relação ao destino dos espiões. Momentos esses que ajudam o leitor a não conseguir largar a leitura, dando a gostosa necessidade de saber desesperadamente como tudo termina.

A junção de todos esses elementos resulta em uma obra realmente notável. Ken Follett entrega um livro de mais de 400 páginas sem mostrar dificuldades em manter o interesse do leitor- que certamente irá ler vorazmente essa obra. Novamente, o autor comprova seu talento e conduz com maestria essa interessante e tensa trama.

Veredito
Nota do Thunder Wave
Compartilhar

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Please enter your name here