Resenha: Outlander- A Viajante do Tempo- Diana Galbadon

0
13778
Outlander- A Viajante do Tempo Book Cover Outlander- A Viajante do Tempo
Diana Gabaldon
800
Outlander
Ficção, Fantasia, Romance
Arqueiro

Prêmio RITA de melhor romance. Em 1945, no final da Segunda Guerra Mundial, a enfermeira Claire Randall volta para os braços do marido, com quem desfruta uma segunda lua de mel em Inverness, nas Ilhas Britânicas. Durante a viagem, ela é atraída para um antigo círculo de pedras, no qual testemunha rituais misteriosos. Dias depois, quando resolve retornar ao local, algo inexplicável acontece: de repente se vê no ano de 1743, numa Escócia violenta e dominada por clãs guerreiros. Tão logo percebe que foi arrastada para o passado por forças que não compreende, Claire precisa enfrentar intrigas e perigos que podem ameaçar a sua vida e partir o seu coração. Ao conhecer Jamie, um jovem guerreiro das Terras Altas, sente-se cada vez mais dividida entre a fidelidade ao marido e o desejo pelo escocês. Será ela capaz de resistir a uma paixão arrebatadora e regressar ao presente?

Site oficial  Encontre  Compre

 

 

”A verdade é que nada se movia, nada mudava, nada parecia acontecer e, ainda assim, eu experimentava uma sensação de terror tão grande que perdi completamente a noção de quem ou o quê eu era, de onde me encontrava. Estava no âmago do caos e nenhuma força física ou mental era útil contra isso.”

A Viajante do Tempo é o primeiro volume da saga Outlander, que possui oito livros e aqui no Brasil é publicado atualmente pela nossa parceira, Editora Arqueiro. Não estranhe se achar os livros em capas completamente diferentes, a saga foi publicada no passado pela editora Rocco, que perdeu os direitos sem chegar a trazer o ultimo volume. Agora a Arqueiro está relançando os mesmos (que atualmente estão no livro três, parte um), com a capa derivada da série adaptada produzida pelo canal Starz.

Quem já assistiu a série, que recentemente finalizou a primeira temporada, com certeza já sabe a maravilha que é essa obra. Fielmente representada, a adaptação inicia e termina sua primeira temporada nos acontecimentos do primeiro volume.

A Viajante do Tempo nos apresenta Claire, que em 1945 finaliza seu trabalho como enfermeira durante a guerra e está passando sua segunda lua de mel na Escócia, com seu marido, Frank Randall. Frank é historiador e acaba levando Claire, por pura curiosidade, à um circulo de pedras conhecido popularmente como “Circulo das Fadas”, presenciando um interessante ritual. Movida pela curiosidade em descobrir a espécie de uma flor encontrada no circulo, Claire retorna ao mesmo na manhã seguinte. Mas ao tocar na pedra, algo estranho acontece e ela é levada de volta ao passado, em 1743. Nessa perigosa época, a Coroa britânica e os Clãs Escoceses estão em constantes batalhas.

Como uma coincidência do destino, Claire é encontrada pelo Capitão Jack Randall, ancestral de seu marido, que possui as mesmas feições dele. Porém, Randall rapidamente demonstra não ser nada confiável e Claire é salva por um dos escoceses do Clã Mackenzie que estava por ali. Por ser inglesa e por vestir roupas estranhas para a época, Claire é tratada com desconfiança pelo líder, Dougal, e é levada para a sede dos Mackenzie. No caminho, ela cuida dos ferimentos do jovem e lindo Jamie Fraser. A ligação entre os dois fica clara rapidamente, mas não se engane, não é um tipo de “Amor a primeira vista”, com seu jeito educado e gentil, Jamie conquista rapidamente o afeto de todos (inclusive das leitoras), mas Claire está focada em voltar para casa, para seu marido que ficou em 1945.

A obra te conquista logo nas primeiras páginas. A Viajante do Tempo, assim como os outros livros da saga Outlander, pode assustar no inicio por ser grande (esse primeiro volume tem 800 páginas), mas ao chegar à página 50 você já está convencido de que não irá largar a leitura e nem nota mais o grande volume de páginas. Outlander pode ser considerado um romance de época, mas é muito mais do que isso, tem ficção, mistério, aventura e muito desespero! A grande quantidade de informações e descrições sobre a Escócia no século XVIII dá ao leitor uma viagem maravilhosa. Somada aos dilemas de Claire, dividida entre ajudar com seu conhecimento histórico e ser manter fiel ao marido que ainda nem é nascido, e à ousadia de Diana em colocar situações realmente pesadas, a saga se revela surpreendente, se tornando rapidamente minha preferida.

A Viajante do Tempo é uma leitura praticamente obrigatória. Se prepare para rir, se apaixonar e sofrer com essa maravilhosa obra!

  • Veja a resenha do segundo volume, A Libélula no Âmbar, clicando aqui.
  • Veja a resenha do terceiro volume, O Resgate no Mar parte 1, clicando aqui.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por Favor insira seu nome aqui