Resenha: Thor-Em Nome do Pai

0
19537

 

Thor: Em Nome do Pai é o encadernado que reúne as edições 7 a 12 e 600 de Thor. É continuação direta de Thor: O Renascer do Deuses.

Relacionamentos conturbados entre pai e filho é o que não falta nas HQ’s de Thor. Ao longo das histórias vimos Loki e Thor travarem brigas com Odin, Thor ser exilado pelo pai e vários outros problemas de relacionamento que fariam a alegria de um psicólogo. Porém, em Thor: O Renascer do Deuses descobrimos que problemas paternos vêm de mais longe ainda, Odin e seu pai, Bor, não eram um exemplo de família unida, os atos de Odin chegaram a causar a morte definitiva de Bor.

É essa profunda temática que J. Michael Straczynski explora em Thor: Em Nome do Pai. Após ficar esgotado pelos esforços de trazer os asgardianos de volta à vida, relatados no volume antecessor, Thor percebe que Odin não retornou com eles, por isso, ainda possui os poderes do pai que o forçam a entrar no “Sono de Odin” para se recuperar. Lá, Thor de fato encontra Odin e tem uma segunda chance de reparar seus erros com ele. Enquanto isso descobre mais sobre o passado de seu avô e como Loki foi adotado.

Com Thor longe, Loki – ainda com aparência de mulher- usa de suas artimanhas para ganhar a confiança de Balder ao contar que o mesmo é filho bastardo de Odin. Balder teve um papel importante no Ragnarok, visto que sua morte era o anuncio desse apocalipse, por isso a verdade foi escondida de todos para sua proteção.

Ao longo das quase 200 páginas de Thor: Em Nome do Pai temos todos os relacionamentos de Asgard aprofundados. Straczynski foi ousado ao querer relatar da sua maneira fatos tão antigos sobre os personagens, mas se saiu muito bem, as explicações dadas por ele são completamente viáveis e não afetam de maneira alguma os acontecimentos de edições anteriores. Balder tem um grande papel nesse encadernado, além de ter seu passado explicado, o rumo de sua vida muda ao se tornar príncipe.

Mas o verdadeiro destaque de Thor: O Nome do Pai é Loki. É impressionante como o Deus da Trapaça ainda consegue manipular os companheiros, que a essa altura deveriam ter aprendido a não confiar nele, mesmo que esteja com outra aparência e dizendo-se regenerado. Seus atos deixam uma enorme brecha para Thor: O Cerco, com a promessa de causar muitos problemas no próximo volume, com a ajuda de ninguém menos que Victor Von Doom.

Loki
Loki

Todo fã de quadrinhos gosta de ver a história dos personagens bem explicada e é por isso que irão gostar desse encadernado. O único foco dele, como o título sugere, é se aprofundar nessas relações, com o adicional de deixar um gostinho de quero mais, prometendo grandes eventos para o volume final Thor: O Cerco.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por Favor insira seu nome aqui