No último domingo (07) foi transmitido a cerimônia da 75ª entrega do Globo de Ouro, o evento que marca o início da temporada de premiações e é considerado, um “pré-Oscar“, pois serve de termômetro para uma das, senão a mais importante premiação do cinema.

Esse ano, o Globo de Ouro foi marcado por protestos, discursos inflamados de empoderamento feminino e um tapete vermelho tingido de preto, parte dos protestos contra os assédios sexuais causados por diversos nomes de Hollywood, envolvendo produtores, diretores e até alguns atores contra as mulheres e funcionárias.

O movimento Time’s Up foi criado dias antes da cerimônia e atraiu diversos membros para o movimento, que foi criado por mulheres que trabalham na indústria cinematográfica para lutar contra o assédio e a desigualdade de gênero no ambiente de trabalho. Como primeiro ato, foi pedido que as atrizes vestissem preto no evento.

A roteirista e produtora Shonda Rhimes, as atrizes Meryl Streep, Emma Watson, Reese Witherspoon, Viola Davis e tantas outras, encabeçam a lista pró-movimento, bem como a presidente do Globo de Ouro, Meher Tatna, que não usou preto mas demonstrou total apoio à campanha, usando um broche com o nome do movimento.

Seth Meyers foi o anfitrião desse ano e por mais que todos estivessem usando preto, foi um clima de total descontração, bem melhor que o monólogo de abertura do ano anterior. Os prêmios começaram a ser distribuídos e apesar dos queridinhos e favoritos ao prêmio, a “zebra” apareceu por lá para condecorar outros favoritos. Séries como Game of Thrones e Stranger Things nem sentiram o peso da estatueta.

Leia: Confira a lista dos vencedores do Globo de Ouro 2018

Quem se destacou mesmo esse ano, foram as mulheres que levaram os principais prêmios da noite. E a cada vitória, usavam seu espaço de agradecimento para enaltecerem e empoderarem as mulheres, bem como demonstrar força e apoio ao movimento feminista. Aliás, nunca se ouviu tanto “time’s up” nos discursos, fazendo com que a campanha surtisse efeito.

Reese Witherspoon introduziu Oprah Winfrey ao grande prêmio da noite, o Cecile B. DeMille Awards, uma categoria dentro do Globo de Ouro, que premia os principais nomes do entretenimento, verificando-os e “reconhecendo” o talento e a contribuição para a TV e cinema. Ovacionada, a apresentadora subiu ao palco e recebeu das mãos de Reese, o seu troféu.

Oprah Winfrey discursando após o recebimento de seu prêmio no Globo de Ouro 2018 | Foto/Reprodução: Internet

Passado o momento Oprah, Natalie Portman sobe ao palco para anunciar o prêmio de “Melhor Diretor” e novamente, alfinetou a escolha da comissão de não incluir nenhuma cineasta, apesar de todos acharem que Mulher Maravilha, dirigido por Patty Jenkins, fosse ser indicada por ter sido uma das maiores bilheterias de 2017.

Entrementes, entre “justiça seja feita”, muitos injustiçados ficaram de fora até mesmo, das indicações. O Globo de Ouro 2018 entrou para a história com o protagonismo de mulheres fortes e de ideais feministas, sem agredir ou assediar ninguém. Apenas o talento, a confiança, o empoderado e o poder feminino estiveram presentes em Hollywood.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por Favor insira seu nome aqui