domingo, 3, julho, 2022

Review | The Quarry

The Quarry acaba sendo mais que um jogo e um filme, ao misturar os elementos tão conhecidos pelos fãs do estilo slash e entregar literalmente o controle nas mãos do jogador.

The Quarry mostra um grupo de nove adolescentes presos na Pedreira de Hackett no último dia do acampamento de verão. Com um grande elenco de estrelas e lendas do Terror de Hollywood, incluindo David Arquette (franquia Pânico), Ariel Winter (Modern Family), Justice Smith (Jurassic World), Brenda Song (Dollface), Lance Henriksen (Aliens), Lin Shaye (franquia Sobrenatural), Ted Raimi (Creepshow) e mais, os jogadores controlam cada um dos nove conselheiros do acampamento neste thriller cinematográfico, onde cada decisão muda a sua história numa vasta rede de possibilidades. Qualquer personagem pode ser a estrela do show – ou morrer antes da luz do dia chegar.

Com esta premissa, The Quarry poderia muito ber ser mais um filme do estilo terror slash como Sexta-Feira 13 ou qualquer outro que tenha como tema jovens em um acampamento. E caso fosse, com certeza este seria apenas mais um filme em busca de se tornar o novo Pânico.

Mas The Quarry é um jogo, que finalmente traz para os fãs do gênero uma boa dose de diversão. Existem jogos com o tema acampamento, mas são de sobrevivência como no caso de Dead by Daylight que tem como objetivo fugir de um assassino em um local bem sinistro. Este por sinal, é um jogo muito divertido e os fãs do terror acabam por se “deliciar” jogando como um dos assassinos ou até mesmo as vitimas.

The Quarry é um jogo ou filme?

Pode-se afirmar que ele é os dois. Sua trama bem elaborada possui até atores acostumados com o gênero, como no caso de David Arquette. Além disso, The Quarry ainda tem vários atores de calibre para completar o elenco, portanto, o que não falta são excelentes interpretações. Mas, não são bem eles em carne e osso, mas em formato de captura que lembra um pouco alguns jogos da franquia The Walking Dead e outros da Telltale.

O jogo segue a regra dos chamados quick-time events (eventos de ação rápida) ou QTEs. Para aqueles que não conhecem é quando algo aparece na tela e precisa ser feito uma ação. Isso não é uma novidade e muitos jogos do século passado já traziam este estilo de jogo.

The Quarry tem a necessidade de ser neste estilo, mesmo que muitos o comparem a outros jogos da Supermassive Games, criadora do título, como Until Dawn. Vale destacar que Until Dawn também é um jogo de terror e é mais do que normal empresas acabarem por se especializar em um estilo, como acontecia com a própria Telltale, SNK com seus jogos de luta, etc.

Isso não é ruim, pelo contrário. Mas The Quarry não é Until Dawn. Assim como Bloodborne não é Demon´s Soul ou Dark Souls, mesmo que tenha sido criado pela mesma pessoa. São todos jogos com vida e “alma” própria. Portanto, quando jogar The Quarry, pense nele com seu próprio conteúdo e vida própria.

Jogabilidade

Como dito acima, The Quarry segue o padrão dos QTEs. E eles aparecem a todo instante. Em um certo ponto isso é excelente, pois mantém o jogador atento aos acontecimentos e não apenas em assistir a um filme. Além de manter o jogador atento, transforma o título em algo mais imersivo.

Isso torna The Quarry interessante com todo o suspense, já que errar os QTEs irá impactar na narrativa do jogo. E o que isso pode acarretar? É muito simples e lógico: se errar muito, com certeza sua sobrevivência chegará a zero!

Portanto é bom ficar mais do que atento aos acontecimentos. Nem sempre um vídeo de explicação é apenas isso e exigirá que o jogador faça algo como desviar de um galho. Pode até parecer simples – e é para ser -, mas nem sempre será assim. Em certos momentos o jogador terá apenas que apertar um botão, mas segurar a respiração é algo mais complicado.

Além da parte física, The Quarry também exige atenção aos detalhes dos cenários. É possível interagir em alguns pontos para encontrar pistas, cartas de tarô e evidências. Fique – novamente – atendo ao que está ao seu redor.

As cartas de tarô são uma parte divertida, pois entre cada capítulo, os jogadores poderão conferir alguns acontecimentos do futuro. Portanto, é algo que será um spoiler positivo, pois ajuda a evitar o que está por vir.

Gráficos

A parte gráfica possui alguns problemas, mas nada que incomode. E isso deverá ser corrigido com certeza com atualizações futuras. O jogo que recebemos foi para a versão PC e em certos momentos o título teve alguns problemas de sincronia de voz e escuridão excessiva. Só que nada que atrapalhou o jogo.

Os gráficos de forma geral, são acima da média. As capturas dos atores são excelentes, assim como o design dos cenários. A forma como o jogo é apresentado, segue o padrão de filmes. Tudo foi bem pensado, assim como o uso de câmeras.

Vale a pena?

The Quarry é um jogo que irá agradar a todos os fãs do gênero terror slash e também aos jogadores que gostam do estilo. É um título que pode não possuir o tom de sustos que muitos esperam, principalmente por já estarem acostumados ao tema e já até saberem quando algor irá acontecer. Mas isso não retira a dose de um ótimo suspense e mortes que fazem The Quarry um dos melhores jogos de terror da atualidade.

Nota do Thunder Wave
The Quarry acaba sendo mais que um jogo e um filme, ao misturar os elementos tão conhecidos pelos fãs do estilo slash e entregar literalmente o controle nas mãos do jogador.

Artigos Relacionados

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por Favor insira seu nome aqui

Instagram

Bombando

Mais vistos da semana

Siga Nossas Redes

Tem conteúdo exclusivo por lá
6,825FãsCurtir
0SeguidoresSeguir
4,220SeguidoresSeguir

Recentes

Conteúdo fresquinho

Thunder Fic's

Tudo sobre roteiro
Review | The QuarryThe Quarry acaba sendo mais que um jogo e um filme, ao misturar os elementos tão conhecidos pelos fãs do estilo slash e entregar literalmente o controle nas mãos do jogador.
pt_BRPT_BR
Thunder Wave-Filmes, Séries, Quadrinhos, Livros e Games Thunder Wave