A indústria de games está em festa!!! A mais importante e tradicional premiação da indústria da música norte-americana reconheceu a trilha sonora de um videogame em uma categoria exclusiva pela primeira vez e o mais incrível, o prêmio foi para uma mulher. Para nós, consumidoras de jogos, é motivo de alegria e de muita comemoração. O cenário de games é impregnado por machismo, situações misóginas e muito preconceito, no entanto vemos que essa realidade vem mudando aos poucos e essa premiação para uma compositora é muito importante.

O jogo Assassin ‘s Creed Valhalla: Dawn of Ragnarok e sua compositora Stephanie Economou ganharam o primeiro Grammy de Melhor Trilha Sonora para Videogames e Outras Mídias Interativas. A compositora foi a única mulher indicada na categoria. Seus concorrentes eram os compositores Austin Wintory (do game Aliens: Fireteam Elite), Bear McCreary (Call of Duty: Vanguard), Richard Jacques (Marvel’s Guardians of a Galaxia) e Christopher Tin (The Old World).


Em seu discurso, Economou falou que queria reconhecer as pessoas que lutaram incansavelmente para trazer esta categoria de música para videogame à existência. “Obrigada por reconhecer e validar o poder da música do jogo. Isso é realmente uma grande honra, obrigada”.

O perfil do Assassin’s Creed no Instagram compartilhou um post mencionando que a canção de Economou ganhou a premiação no primeiro ano em que a categoria é dedicada para videogames.

Stephanie Economou, levou o primeiro Grammy da categoria videogames 1

Até a edição passada, a categoria de trilha sonora para mídia visual contemplava os filmes, TV e videogames. Em 2011, por exemplo,  “Baba Yetu”, de Christopher Tin, ganhou na categoria de Melhor Arranjo, Instrumentos e Vocais. No ano seguinte, Austin Wintry e sua música “Journey” foram indicados ao Grammy de Melhor Trilha Sonora para Mídia Visual, mas perderam para o trabalho de Trent Reznor e Atticus Ross no filme Millennium: Os Homens que Não Amavam as Mulheres.

Essa premiação não é só importante porque uma mulher concorreu e ganhou, mas por reconhecer a trilha de videogame como parte importante da experiência de quem joga. Pois a música como um todo, tem o poder de animar, emocionar, de fazer com que o jogador ou jogadora consigam interagir de forma única com o game.

Esperamos que Stephanie Economou não seja a única a ganhar um prêmio na categoria. Que mais mulheres concorram e ganhem Grammys, que pessoas negras, LGBTs possam fazer cada vez mais a diferença na indústria de games.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por Favor insira seu nome aqui