Ted Lasso, um técnico de futebol americano que é contratado para dirigir um time de futebol. É um personagem criado por Jason Sudeikis em 2012, para a NBC Sports protagonizando um falsodoc no qual as piadas giravam em torno do desconhecimento do americano com o futebol.

Em 2020 se tornou uma série que concorreu ao Emmy de melhor série de comédia. Como foi o processo?

Sudeikis em parceira com Bill Lawrence, criador de Scrubs, chegaram a conclusão de que a série só funcionaria se o personagem principal fosse “atraente”. Se fosse uma Sitcom seria fácil criar o arquétipo do peixe fora d’água que é incompetente, como o personagem do gerente Michael em The Office e as piadas girarem em torno desse fato.

O grande desafio é: Como transformar um personagem de esquete em protagonista de série dramática?

A resposta foi humanizar! Colocar características que fizessem o público se conectar e torcer por Ted Lasso. Colocaram um talento (capacidade de inspirar jovens) capaz de vencer o desafio (arco longo da temporada) aliado a uma “ferida” emocional: necessidade patológica de ser “querido”. Juntamente com características de personalidade de arquétipos como: Burro do “Shrek” que não para de falar um segundo com a inocência de Forrest Gump.

Souberam trabalhar uma antagonista muito interessante, com indicação de que se converterá com a ajuda de Ted.

Esse é um exemplo de como construir uma ótima série através da transformação no protagonista em um personagem “atraente”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por Favor insira seu nome aqui