Ontem tive o prazer e a sorte de poder jogar a demo desse jogo, que pra mim, é o mais aguardado do ano. E como não poderia ser diferente, a Naughty Dog não decepcionou, conseguiu atender todas as minhas expectativas, que não eram baixas em relação a esse jogo. Bom, vamos as minhas impressões sobre o The Last of Us.

Assim que o jogo carrega e você olha pela primeira vez para a tv, não tem como não reparar como os gráficos estão bonitos, a ambientação do jogo é fascinante, rica em detalhes. A demo começa com Joel (que é o personagem controlado pelao jogador), Ellie [a outra personagem principal do jogo(que mesmo tendo só 14 anos, eu comeria)] e Tess uma outra sobrevivente, eles estão em uma rua meio alagada no centro de uma grande cidade e devem chegar ao prédio do congresso. Logo que você começa a controlar Joel, você vai se aproximando dos prédios e é muito foda como dá pra ter noção da altura deles no jogo, achei esse um detalhe bobo, mas que me impressionou muito e as sombras do jogo quando Joel aponta a lanterna, são muito boas também.

lou

Claro que não é só nos gráficos que o jogo se destaca, a jogabilidade é bem parecida com Uncharted, mas um pouquinho mais dura, o que é totalmente justificável, Joel não é jovem, bonito e gostoso igual ao Drake, ele já tem uma certa idade e tá vivendo num mundo todo destruído. Os comandos do jogo são um pouco mais complexos que o do Uncharted também, mas assim que se acostuma eles ficam bem simples de executar. Algumas das ações novas são acender e apagar a lanterna, se curar, arremessar alguns objetos, abrir portas que estavam trancadas usando alguns itens coletados no jogo, o que é muito importante, pois juntando esses itens você pode fazer kits de primeiros socorros para recuperar vida.

Os efeitos sonoros do jogo também dão um show a parte, o barulho dos inimigos causa tensão, e a trilha sonora dispensa comentários, tudo se encaixa muito bem no jogo. E ainda sobre os inimigos, você encontra no jogo um que eles chamam de Estaladores, pelo menos na versão pt-br, e admito, foi o único inimigo que eu encontrei em jogos até hoje, que eu senti nojo. O bicho é muito feio, e estranho, horrível demais, nem Dead Space conseguiu me enojar dessa maneira.

Sobre a dublagem, desde God of War Ascension estou começando a gostar do trabalho feito pelos dubladores brasileiros, apesar de preferir sempre ver filmes legendados, tenho optado por jogar com dublagem em português, pois estão bem feitas mesmo.

A demo do jogo é bem curta, mas mostra todo o potencial de um jogo que promete competir pelo posto de melhor jogo de PS3, não apenas desse ano, mas desde o seu lançamento. Agora só no resta esperar e torcer para que o dia 14 chegue o mais rápido possível.

 

2 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por Favor insira seu nome aqui