terça-feira, 27, outubro, 2020
Início Filmes Críticas Crítica: Tinha que ser Ele?

Crítica: Tinha que ser Ele?

Há filmes que no próprio trailer já mostram tudo que podemos esperar da produção. Tinha que Ser Ele? (Why Him?) é um desses casos, o trailer cheio de piadas com cunho sexual e palavrões deixa a entender que essa será mais uma comédia sem pudor e é exatamente isso que vemos no longa.

Na trama, Ned Fleming (Bryan Cranston) é um empresário cinquentão do ramo de impressão muito apegado à sua filha Stephanie (Zoey Deutch). No dia de seu aniversário – em uma cena bem chicle, diga-se de passagem- descobre que Stephanie está namorando um rapaz peculiar e resolve conhecê-lo. Ao chegar lá, percebe que o namorado, Laird Mayhew (James Franco) é um milionário do ramo de tecnologia, porém um crianção, que constantemente passa dos limites aceitáveis socialmente- em outras palavras: um sem-noção.

Ned de cara não simpatiza com Laird e começa uma disputa, onde o namorado da filha deseja ganhar sua afeição e o pai quer provar que ele não é bom o bastante para sua princesinha.

Tinha que ser Ele?
Tinha que ser Ele?
Imagem: Divulgação

Tinha que Ser Ele? possuí o mesmo problema que a maioria das comédias que vemos por aí, principalmente as que falam de relacionamento: o roteiro previsível. Conforme a trama se desenrola, podemos prever até mesmo as piadas que irão surgir na cena e claro, o desfecho, por mais que tente dar uma inovada, é praticamente aquilo que de cara já imaginamos.

Entretanto, o enredo tem uma sacada muito interessante, usa a sustentabilidade como pilar de sua história. Laird, para contrastar com o sogro antiquado que gerencia uma empresa de impressão, não utiliza papéis (até mesmo sua privada é de ultima geração para evitar o uso de papel higiênico) e isso acaba levantando várias questões ecológicas muito interessantes. Além disso, Laird foge do caricato personagem babaca, sendo na realidade muito inteligente e provando que apesar de boca-suja e largado, é um cara bem interessante.

Resenha Tinha que ser ele?
Tinha que ser Ele? Bryan Cranston e James Franco.
Imagem: Divulgação

É estranho ver Bryan Cranston, tão conceituado por seu papel durão em Breaking Bad, fazendo cenas esculachadas, mas é interessante ver como o ator consegue se encaixar tão bem nesse ambiente tão diferente. Sua química com James Franco é notável, a atuação dos dois chega a compensar a ida ao cinema.

Tinha que Ser Ele? tenta inovar uma trama há muito usada e, apesar de se diferenciar em alguns momentos com sacadas interessantes, não consegue sair da mesmice das tramas de comédias. É um filme que consegue divertir, sem arrancar risadas histéricas, e possui um elenco compensa assistir.

Tinha que Ser Ele? estreia dia 16 de março nos cinemas brasileiros.

Veja a ficha técnica e elenco completo de Tinha que Ser Ele?

Nota do Thunder Wave
Tinha que Ser Ele? tenta inovar, mas acaba caindo na mesmice das tramas de comédias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por Favor insira seu nome aqui

Siga nossas redes sociais

7,000FãsCurtir
3,084SeguidoresSeguir
4,355SeguidoresSeguir

Conheça o SigridWave, tradutor de jogos da Acer

0
Também são anunciadas funcionalidades para aprimorar a competição em alto nível, como um framework para organizar torneios.

The Walking Dead | Cena de momento íntimo causa nojo nos...

0
Cena de momento íntimo entre Negan e Alpha causou reações negativas nos fãs de The Walking Dead. Veja.
pt_BRPT_BR
en_USEN pt_BRPT_BR
Thunder Wave-Filmes, Séries, Quadrinhos, Livros e Games Thunder Wave