Eventos Entrevistas

Um Casal Inseparável|Coletiva de imprensa com o elenco do filme

Longa estará disponível no catálogo do streaming, a partir do dia 19 de setembro para os assinantes

0

Na última quarta, 15 de setembro de 2021, o Telecine fez uma coletiva de imprensa online, com alguns membros do elenco do filme Um Casal Inseparável. E como forma de divulgar o recente lançamento, o diretor, os atores e o apresentador e criador de conteúdos do Telecine, Caio Muniz, responderam algumas perguntas acerca da produção que estreou no dia 09 de setembro e por ser uma obra exclusiva do Telecine Premiere, estará disponível no catálogo do streaming, a partir do dia 19 de setembro para os assinantes.

Leia também Crítica | Um Casal Inseparável

Sinopse

Em Um Casal Inseparável, Manuela (Nathalia Dill) é uma determinada professora e musa de vôlei de praia que sempre está pronta para defender seus ideais. Ela nunca pautou sua felicidade em um relacionamento e nunca planejou se casar. Porém, um dia, inesperadamente conhece o romântico Leo (Marcos Veras), um pediatra bem-sucedido, e se apaixona, mas as circunstâncias da vida os separam. Em meio a brigas e saudades, e com a ajuda da manipuladora Esther (Totia Meireles), mãe de Manuela, os dois vão descobrir se são mesmo inseparáveis.

Esteve presente o diretor Sérgio Goldenberg, as atrizes Nathalia Dill, Ester Dias, Totia Meireles e Dani Suzuki. Os atores Marcos Veras e Carlos Bonow também estavam presentes. E mais tarde, o ator Stepan Nercessian (que estava gravado no momento da coletiva), entrou e falou um pouco sobre o filme e logo saiu. Sua participação foi breve, mas ele foi super simpático assim como os demais. E então, confira aqui tudo o que conversamos com eles.

Nathalia Dill, Sérgio Goldenberg e Marcos Veras/ Reprodução

O longa é uma comédia romântica que aborda os lados de um relacionamento e o mais interessante é que nem só de amor vive um relacionamento. É necessário confiança, respeito, dedicação e algo que já tinha sido revelado em outras entrevistas foi mais uma vez, motivo de curiosidade de muitos que estavam na coletiva era saber se a história foi inspirada em um casal da vida real e o diretor afirmou que sim. No entanto, Sérgio não falou muito sobre a identidade do casal, pois ambos não se encontram no Brasil e como não assistiram ao longa, ele preferiu manter a discrição e deixou o mistério no ar.

Eu acho que a gente trabalhou durante a leitura, os ensaios e foi mexendo no texto enquanto estava lendo, trouxemos as contribuições de todo o elenco pro papel e eu queria mesmo uma atriz que não fosse claramente a Manu, que isso tirasse um pouco a imagem que a gente tem habitualmente dela, pra ela ficar de verdade… e eu acho que a Nathalia foi trazendo esses recursos muito além do que a gente imaginava. – Sérgio, Diretor do Longa

Algo muito interessante e que eles – diretor e atores – frisaram a todo momento é que o diretor os deixou bem à vontade para fazer sugestões, algumas mudanças que seriam positivas não apenas para os personagens. Outro ponto interessante é que o longa foi gravado antes da pandemia e o processo de edição foi durante o afastamento social e segundo o diretor foi algo que dificultou um pouco o processo devido às restrições imposta pela pandemia, tudo foi feito de casa, os profissionais responsáveis pela edição fizeram tudo de casa e por vídeo chamada, o Sérgio se comunicava com eles e nessa dinâmica eles faziam as alterações no produto.

Marcos Veras, Dani Suzuki (fundo) e Cláudio Amado / Reprodução

Os atores responderam muitas perguntas, dentre elas, o que mais eles se identificaram com os seus personagens e a primeira a puxar a fila de respostas foi a atriz Ester Dias que interpretou a Rita, amiga de Manu, bem desconstruída e muito simpática. A atriz comentou que assim como sua personagem, ela é super sincera quando tem que ser e ela amou interpretar a personagem devido ao preparo antes das filmagens como as aulas de vôlei. Já Dani Suzuki, afirmou ter algumas coisas em relação a sua personagem como possuir uma paixão por sua profissão, mas em questões amorosas, ela e sua personagem são bem diferentes. Ela acredita que tudo de mal que fazemos, volta e a sua personagem é uma mulher que desiste de tudo muito fácil, além de ressaltar que faria escolhas totalmente diferentes das quais a Cristina, seu papel, fez.

Eu e a Nathalia, sabíamos que esse casal tinha que funcionar porque a história era sobre eles e foi lindo porque a nossa troca foi muito rápida, natural, respeitosa. A Nathalia é uma atriz muito versátil e inteligente e isso se deu de forma orgânica. – Marcos Veras, sobre a química entre Léo e Manu

Os protagonistas afirmaram que foi muito legal interpretar personagens fora do comum como uma mocinha mais determinada e intensa, com ideais feministas e muito atual por sinal. Se vocês prestarem atenção na vestimenta da Manuela, nas primeiras cenas iniciais, jogando vôlei na praia com uma roupa que não evidencia o seu corpo é algo que conversa muito com os tempos que estamos vivendo –  recentemente, tivemos o caso da seleção norueguesa de handebol, multada no campeonato europeu por se recusar a usar biquíni, reacendeu debate sobre problema antigo.

Já o mocinho de Marcos Veras é mais tranquilo e doce. E não apenas eles desconstroem esses papéis clichês, mas a maioria dos personagens estão nessa pegada. O papel do ator Carlos Bonow, apesar de ser bem mulherengo e ter uma aparência de homem cis, ele é super emotivo e carinhoso. A personagem Rita, quando questionada sobre seu relacionamento com o amigo de Léo, diz que não é necessário rotular e que eles seguem se curtindo, sem pressão. A própria Manuela já encabeça essa questão de ser descontraída, de pulso firme, que lidera na relação – papel muitas vezes delegado aos personagens masculinos.

Dani Suzuki e Marcos Veras interpretam os personagens Cristina e Léo / Reprodução

Já os pais de Manuela, interpretados pelos talentosos Totia Meireles e Stepan Nercessian, também vêm desconstruídos. Um detalhe que a Nathalia ressaltou que no longa, o Léo não sofre tanto para ser aceito pelos pais dela, no caso ele precisou de fato conquistar a mocinha. E o mais legal é que tanto a Totia quanto o Stepan mostram por meio de seus personagens que eles são super pra frente – em uma das cenas, o Isaías, papel de Stepan, ele diz que a filha não precisa se pautar por um relacionamento. A personagem de Totia, Esther, uma mulher engraçada e de personalidade forte que tenta a todo custo juntar Manu com o Léo, na vida real a atriz afirmou que não teria essa coragem de juntar ninguém não. 

Por fim, tanto o elenco quanto o diretor gostariam de fazer uma sequência, pois seria ótimo ver o desenrolar desse casal, porém, não na pandemia. No geral, o elenco falou de forma breve como foi filmar com toda a equipe e o que acharam dos resultados finais e foi unânime! Todos afirmaram que as gravações foram muito tranquilas e divertidas, além de elogiarem a postura do diretor e roteirista Sérgio Goldenberg, que é um ótimo profissional, sem colocar muita pressão em cima dos atores. 

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por Favor insira seu nome aqui

Posting....
PT_BR
Sair da versão mobile