quarta-feira, 8, dezembro, 2021

Crítica: Wolverine Imortal

Wolverine é, sem sombra de duvidas, o mutante mais conhecido dos X-men. Talvez por isso seja o mais utilizado nas obras da franquia e, por mais que chegue a encontrar seu lugar nos filmes dos mutantes, parece ter dificuldades nas produções solo. X-Men Origens: Wolverine foi um fracasso de crítica e publico e para tentar compensar esse erro chega aos cinemas Wolverine: Imortal, investindo em um mais sombrio.

Baseado nos quadrinhos Eu, Wolverine de Frank Miller e Chris Claremon, o longa mostra um Logan (Hugh Jackman) depressivo por ter matado seu amor, Jean Grey (Famke Janssen). Cansado, ele desiste da vida e vive isolado, até que é encontrado por Yukio (Rila Fukushima), pedindo que ele visite seu mestre e “pai-avô adotivo” Yashida (Hal Yamanouchi), o qual Logan salvou em Nagasaki, e agora está moribundo. Durante a visita, Logan acaba se envolvendo em uma disputa sombria entre a yakuza, a máfia japonesa, e um milenar clã ninja pelo controle das indústrias Yashida.

A trama se diferencia bastante dos filmes de heróis atuais. Com uma pegada de obras espiãs, investe muito na ação e chega bem próximo do Wolverine sanguinário dos quadrinhos. O foco é quase exclusivamente no protagonista, sem o uso de outros mutantes famosos ou participações chamativas para dar ibope, apenas narra a batalha (interna e externa) de um solitário Logan.

Wolverine: Imortal
Wolverine: Imortal | Imagem: Fox

Em relação ao visual, a produção dá um show. A fotografia e ambientação no japão tornaram o longa muito bonito de se ver e a direção competente de James Mangold ditam a qualidade de Wolverine: Imortal. Hugh Jackman se mostra novamente muito confortável com seu papel, trazendo um Logan convincente que consegue fazer os fãs dos quadrinhos ignorarem o fato do verdadeiro personagem não medir 1,90 e não ter esse belo visual.

Wolverine: Imortal se diferencia das obras de super-heróis em muitas maneira, inclusive no enorme cunho político representado de maneira correta, sem muito enfeites, tomando uma enorme liberdade criativa na adaptação. Ainda assim, consegue respeitar a visão do mutante no cinema e se torna muito superior ao filme solo antecessor.

Em suma, mesmo não sendo extremamente fiel ao quadrinho original, consegue entreter e agradar o publico, mantendo um roteiro coerente e um belo visual.

Veja a ficha técnica e elenco completo de Wolverine: Imortal

Quer comentar sobre as produções com pessoas que possuem o mesmo interesse? Entre no nosso grupo do facebook e comece a discussão!

Nota do Thunder Wave
O longa consegue entreter e agradar o publico, mantendo um roteiro coerente e um belo visual.

Artigos Relacionados

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por Favor insira seu nome aqui

Instagram

Bombando

Mais vistos da semana

Siga Nossas Redes

Tem conteúdo exclusivo por lá
6,914FãsCurtir
2,962SeguidoresSeguir
4,234SeguidoresSeguir

Recentes

Conteúdo fresquinho

Thunder Fic's

Tudo sobre roteiro
pt_BRPT_BR
Thunder Wave-Filmes, Séries, Quadrinhos, Livros e Games Thunder Wave