sábado, 4, dezembro, 2021

Conheça a Perícia Forense Digital: da coleta das evidências à entrega do laudo pericial

Especialistas do segmento falam sobre as boas práticas em um processo investigativo.

O perito de Forense Digital é uma das profissões mais promissoras da atualidade. Quem optar por essa função tem, por missão, o cuidado com as evidências, sua preservação, guarda, e registro para levar as autoridades a verdade. Assim como para uma perícia de DNA ou papiloscópica, para uma perícia digital, existem também ritos e procedimentos que ajudam o especialista a fazer a aquisição dos dados e de provas em uma investigação cibernética.

“Um perito em tecnologia da informação é um profissional que possui uma boa experiência e passa por constantes treinamentos para se manter atualizado nas técnicas empregadas, para restaurar dados que estejam em forma digital, sempre observando requisitos legais e as melhores práticas”, explica Marcelo Caiado, professor da pós-graduação de Cyber Threat Intelligence do Instituto Daryus de Ensino Superior Paulista (IDESP). 

A ISO/IEC 27037 (Tecnologia da Informação – Técnicas de Segurança – Diretrizes para identificação, coleta, aquisição e preservação de evidência digital) é a norma que orienta as melhores práticas tanto em campo quanto em laboratório. “Em 2019, houve uma alteração no código de processo penal, na qual determina a atuação do perito e agentes de força de lei para o trato com apreensão de vestígios em cena de crime”, comenta Dr. Emerson Wendt, delegado de polícia e professor do IDESP. “Com isso, somente o profissional capacitado tem a autorização para entrar em sistemas para averiguar crimes para, assim, evitar possíveis manipulações das informações”, completa. 

Segundo Ana Moura, analista de forense digital e professora da pós-graduação de Perícia Forense Digital do IDESP, o perito deve seguir alguns passos para garantir a integridade das provas. “O caminho começa com a coleta e preservação, passando pela validação, identificação, análise, interpretação e apresentação do laudo final, tendo durante todo o processo, a presença da documentação registrando as ações realizadas e seus autores”, comenta. 

Durante o processo de investigação, o profissional em forense digital está apto a recuperar dados apagados dos dispositivos. “Atualmente, existem ferramentas que possibilitam, além de tomar conhecimento do que está no dispositivo, conhecer o conteúdo que o autor, ou suposto autor, teria destruído para frustrar as forças da lei”, explica Moura.

O sucesso de uma investigação policial passa pela cadeia de custódia, na qual não respeitar as normas poderá impactar todo o trabalho de uma averiguação. “É muito importante aos profissionais que atuam com investigações e perícias terem, como norma, que os procedimentos de investigação e de perícia não devem ser públicos, mesmo que uma informação possa ser pesquisável, pois não convém facilitar o trabalho do criminoso”, finaliza Caiado. 

Artigos Relacionados

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por Favor insira seu nome aqui

Instagram

Bombando

Mais vistos da semana

Siga Nossas Redes

Tem conteúdo exclusivo por lá
6,914FãsCurtir
2,962SeguidoresSeguir
4,233SeguidoresSeguir

Recentes

Conteúdo fresquinho

Thunder Fic's

Tudo sobre roteiro
pt_BRPT_BR
Thunder Wave-Filmes, Séries, Quadrinhos, Livros e Games Thunder Wave